terça-feira, 27 de março de 2012

Estilhaço de fantasia

Dou-te a rosa dos ventos
Que mechem nos aforismos
E improvisam revolver as lamúrias
Em adereço dos sustentos

Em jardim de sorrisos
Um abraço estilhaço de fantasia
Clareados pelos segredos estéticos
Das flores em livre-arbítrio

Contemplares cautelosos ao tempo
Escutando o eclodir das atuações
Como flores enfloradas de amores
Dos derradeiros beijos da história

Rodrigo Szymanski 27/03/12

Um comentário: