sexta-feira, 18 de julho de 2008

Qual o futuro de nossos filhos


Qual o futuro de nossos filhos
Uma enxada na mão?
Ou será que nem um chão?
Mais fácil esquecer e não pensar
Mais como ficara o amanha?
Será que teremos pães para alimentar uma nação?
Nossos filhos todos caindo ao chão
Pobreza de um povo sem pai
Escravos do sistema maquinas de produzir riquezas alheias
Seremos-nos, serão nossos filhos sem amanha
Bestas humanas sem vida própria
Controlados por correntes de desejos de consumo
Tentando correr atrás de pão para o café
Comida para nossos filhos vamos buscar
Talvez no lixo de uma sociedade escrota
Nos restos dos banquetes amaldiçoados pelo dinheiro sujo
Nossos filhos viveram onde?
Comeram que pão?
Nossos filhos serão maquinas com almas
Serão crias de uma sociedade sem paz
Nossos sonhos serão eles
Nosso presente será o seu futuro
Seu pão depende de nossa plantação hoje
Então preparemos a terra para a colheita e o banquete do amanhã


Rodrigo szymanski

Um comentário:

caroline disse...

Boa noite meu anjo lindooooo...

Adorei mais essa poesia!!!Já entrou para coleção...vou divulgá-las em breve tah!!!
Bem realista...

Bjaum imenso meu lindooo...Saudades d vc...

Adoro-te!!!