segunda-feira, 14 de julho de 2008

Após a noite vira o dia


Sem palavras , Garganta seca
Sonhos passados em presentes
Vejo sobre a dança que se dança em alegria
Beijos sem amor
Sentimento de perca nos olhos de quem vê
Caricias que não recebestes
Olho atentamente cada movimento
Amor sem paz
Paixão construída por ilusões
Lembro de seu beijo, hoje já não mais meu
Luzes que se apagam ao silencio de uma cena
Corro parado para lugar nenhum
Assim se passa, assim já passou
Melhor para o futuro
Já se foi o que vi
Sobre as sombras de me imaginar ali
Não importa
Sintas a saudades de meu beijo de amor
Sinta seu ouvido sem minhas palavras
Após a noite vira o dia
E quando a noite voltar sairemos a cantar
Como é bom já não mais sentir seu beijo em meus lábios
E estar com a alma livre para desfrutar novos amor


Rodrigo szymanski

2 comentários:

Jéééh... disse...

Lindooooooo
heheheh
como sempre poema muito inspirador!!!
hauhauhau

Bjinhusss querido
Continue sendo est poeta maravilhoso

Mari disse...

Oi qrido

puxa, axo q vc leu minha alma e escreveu esse poema... eh exatament o q estou sentind hj... + um pro caderninho

rsrsrsrs

Bjs