quinta-feira, 20 de março de 2008

Olhar de Maldição


Sentei sobre uma montanha
Montanha de ilusões reais
Pensei no meu-seu-eu
Escutei gritos de socorro no silencio obscuro de uma noite clara
Sobre minha frente vultos de seres tão reais como uma fantasia
Em minha memória sua presença de tortura e dor
Teu beijo envenenado de utopias como uma ilha
Teus olhos me prendem a seu triste canto de sereia
Que me faz calar como pedra gritante que não escuta a trombeta
Trombeta do anjo da morte que anuncia sua partida
Não para outra vida
Mais sua saída da minha
Esta tão próxima mais tão longe
Toco-te com minha mão, mais sinto você distanciando como uma visão
Estou aqui agora em contradições
Seu olhar me lançou uma maldição
Ainda assim quero pegar sua mão


Rodrigo Szymanski

Um comentário:

jo.anjo disse...

Olha..que lindo que ficou Rodrigo...vc sabe que gosto de ler seus poemas...viajo em um mundo imaginário e tão real...simples e tão sincero...é vida!
mto lindo...sou sua fã...rsrsrs
grande abraçooooo
Feliz Páscoa!