segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Verdades transformadas:

O poeta é fingidor
E eu não sou poeta
Meus poemas falam verdades
Talvez verdades passageiras
Mas verdades
Ao dizer que amo, eu amo
Ao dizer que minto, eu minto
Ao dizer tenho fé, tenho fé
Ao negar todo o sentimento, nego todo o sentimento
Eu me transformo
Mas naquele momento eu era daquele jeito
A arte é vida
E a vida está sempre se transformando


*Tal como o rio, eu mudo
Mas minha essência continua
Meus versos são minhas águas
Águas que passam
Águas que se transformam em águas melhores



Ps: poesia de uma amiga.... "Mari Malheiros"

Nenhum comentário: